Internet das Coisas II

maxresdefault
  • Além da aplicação residencial, este conceito está sendo empregado no meio corporativo a fim de melhorar processos, segurança, indicadores e pontos que podem gerar maior lucratividade para a empresa. Algumas pesquisas apontam investimentos com IoT de mais de US$ 1 trilhão em 2020, envolvendo hardware, software, serviços, conectividade e também segurança. Estima-se um crescimento mundial de 15% ao ano, tendo assim tudo conectado, equipamentos, carros, câmeras, etc. Uma área que as empresas estão aplicando é a gestão interna, a fim de obter uma análise mais rápida e refinada para facilitar a gestão da empresa, controle e eficiência da logística interna e externa, melhor contato entre os clientes e também fornecedores, criando assim novas maneiras de relacionamento com o mercado.
  • Tal aplicação poderá ter uma redução de custos significativa para a empresa e torná-la cada vez mais competitiva. Além também de melhorar a segurança da empresa, tendo um monitoramento mais eficiente com seus colaboradores, evitando assim que estranhos e pessoas não autorizadas circulem por locais indevidos. Outros segmentos que também podem ser aplicados são: automação residencial, saúde, transportes, cadeia de suprimentos, varejo, agricultura, etc.
  •    Os pontos fortes e benefícios da Internet das Coisas são inúmeros, esse conceito tende a abrir novos horizontes para equipamentos que ainda irão surgir e modificar completamente o comportamento das pessoas, empresas e governos. Um dos principais benefícios é a automação residencial e empresarial que pode ser realizada. Isso permitirá que os equipamentos conectados à internet funcionem sem um operador humano. A British Gas já permite que os clientes alterem o aquecimento enquanto estiverem longe de casa. A Sky também já permite que os telespectadores gravem o seu programa preferido de forma remota.
  • Na área da saúde as informações coletadas durante o atendimento e transporte emergencial já serão transferidas de forma automática para o hospital, onde os médicos poderão analisar e saber de forma antecipada todos os procedimentos que precisarão ser adotados, economizando assim um tempo considerável e, muitas vezes, que pode salvar uma vida. No meio empresarial, outro ponto forte está interligado com a maior segurança do trabalhador. Equipamentos serão capazes de coletar dados e analisar se determinado procedimento e ambiente é ou não seguro. As linhas de produção também serão mais eficientes e fáceis de programar, pois atualizações que são consideradas essenciais para o seu funcionamento, poderão ser realizadas em tempo real, economizando tempo e consequentemente dinheiro.
  • A comunicação é um fator imprescindível para que tudo funcione corretamente e no tempo adequado. Uma possível falta de conexão com a internet pode causar sérios problemas em uma linha de produção dentro de uma empresa, ou até mesmo impedir o cancelamento de uma tarefa em uma residência. Um exemplo prático bem simples que pode ser dado é uma banheira que está programada para entrar em funcionamento meia hora após uma pessoa chegar do trabalho, e esta ter um compromisso de última hora e devido à falta de comunicação, não ser possível cancelar esta tarefa.
  • Outro ponto primordial é a segurança das informações que são trafegadas pela rede. Alto investimento é aplicado em segurança da informação para garantir ao máximo que hackers não venham a invadir o meio de comunicação, causando transtornos muitas vezes irreparáveis para a empresa ou residência.
  • O Instituto Cesar, do Recife, apresentou em um evento na Futurecom um monitoramento de irrigação como exemplo de aplicação da internet das coisas na agricultura.
  • O dispositivo opera por redes sem fio, tais como 3G/4G e rádio, enviando e recebendo informações sobre a irrigação em um determinado campo para um centro de dados. Isso ajudará a monitorar a quantidade de água que é utilizada e detectar falhas, aumentando assim o potencial de produtividade e reduzindo bastante recurso, visto que tais tarefas, no meio tradicional, são complexas e muito caro. Com esse sistema, espera-se multiplicar a produtividade no agronegócio em quatro vezes.
  • A criptomoeda para a Internet das Coisas é uma nova tecnologia que foi projetada para permitir uma automação com maior eficiência de um mercado M2M (machine-to-machine, ou máquina-para-máquina), onde a comunicação não precisa ser diretamente pela internet, mas podendo ser por comunicação Bluetooth também. De forma resumida, as máquinas poderão transferir entre si a moeda IOTA, esta que será utilizada como pagamento, por exemplo.
  •   A internet das coisas tem modificado o comportamento das pessoas e das empresas. Novos campos de trabalho e mercados inexploráveis tendem a surgir em um futuro breve. Com isso é possível observar ótimas oportunidades e pontos fortíssimos que essa nova tecnologia trouxe para os nossos dias, retorno financeiro, automação de processos e melhoria de gestão são exemplos de benefícios a serem usufruídos assim como segurança e infraestrutura são pontos críticos para o sucesso da IoT. A aplicação de alguns casos já tem apresentado ótimos resultados e nos deixa um desafio-chave na evolução deste segmento.